sábado, novembro 10, 2007

Terrorismo! De que ládo estamos?


"Entre 20 a 30 pessoas com perfil semelhante ao argelino Samir Boussa - detido anteontem, no Porto, no âmbito de uma operação internacional antiterrorista desencadeada pela Polícia de Milão e em prisão na cadeia de alta segurança de Monsanto (Lisboa) - estão a ser seguidos e acompanhados por agentes do SIS e da Polícia Judiciária (PJ). Tal como Samir, estes indivíduos têm ligações a grupos conotados por várias polícias da Europa com actividades terroristas.A Polícia italiana acredita que as detenções efectuadas, anteontem, em Portugal, em França, em Reino Unido e, sobretudo, em Itália, desarticularam uma rede que operava na área da logística do terrorismo da al-Qaeda - recrutamento de suicidas e posterior envio para o Afeganistão e Iraque -, embora existiam, ainda, por executar quatro mandados internacionais de detenção.Contrabando e falsificação de documentos eram as principais actividades exercidas pelos detidos, tendo em vista o financiamento de acções terroristas.Samir Boussa e um seu irmão chegaram a integrar o (GSPC) Grupo Salafista pela Pregação e Combate, organização que uniu várias redes estabelecidas em todo o Norte de África e que, já este ano, assumiu a denominação de al-Qaeda do Magrebe. O certo é que tanto o SIS como a PJ verificaram que Samir tinha bastantes contactos internacionais.As autoridades portuguesas passaram a vigiar as movimentações de Samir Boussa em 2004, depois de ter mantido contactos com 11 magrebinos que foram detidos numa pensão do Porto, na altura do arranque do Euro 2004. Estes magrebinos estavam associados ao Hofstadt, grupo fundamentalista com base na Holanda cujos membros são, na maioria, magrebina. O grupo está também ligado ao assassinato do cienasta holandês Van Gogh. E foi através de escutas telefónicas, tal como o contrabando que fazia, que se estabeleceu a relação entre Samir Boussa e os restantes indivíduos detidos anteontem.A operação, desencadeada por ordem do Ministério Público de Milão, baseia-se na ligação dos detidos com a célula radical Liguria, desactivada em 2002 e reactivada em 2004. A célula, que tinha a função logística atrás referida no quadro das operações da rede de Osama bin Laden, ficou desmembrada. No entanto, para os italianos estão por esclarecer os papéis de duas pessoas o de Belhaj Meftah, um tunisino, de 24 anos, anteontem detido, que estava munido para ser, ele próprio, um operacional; e o do irmão de Samir Boussa, procurado e referenciado há muito pelas autoridades europeias e que, eventualmente, terá passado por Portugal." - In Jornal de Noticias on line de 10 de Outubro de 2007.


Desde o 11 de Setembro a palavra terrorismo, serviu de mote para justificar quaisquer acções efectuadas por agências de segurança interna espalhadas um pouco por todo o mundo ocidental!

Todos somos suspeitos de sermos terroristas! No entanto estes são quase sempre conotados com pessoas provenientes de países do Médio Oriente e Norte de África, ligadas ao Islamismo.

No entanto para muitos destes países nós ocidentais também somos considerados terroristas, veja - se países como o Irão, em que adormecidas que estavam as querelas entre os EUA e este país, com a invasão do Iraque tudo se alterou no panorama geopolítico internacional, com repercussões na economia mundial, exemplo o preço do petróleo que disparou até quase aos 100 dólares por barril!

No entanto alguém já pensou o que leva um ser humano a praticar um acto de terrorismo?

O que está por detrás desse acto, quais as razões que fundamentam esse acto?

Quais os efeitos colaterais que esse acto acarreta nas pessoas envolvidas?

Terrorista de um lado, herói de um determinado grupo pertencente a uma outra facção!

O terrorismo sempre existiu ao longo da nossa história ocidental foi graças a ele que se ergueram nações, fizeram - se revoluções foi a base da instauração de regimes democráticos ocidentais, combateu o nazismo na II Guerra Mundial, serviu de chamamento de atenção ao mundo para problemas políticos e opressão por parte de determinados regimes políticos ditatoriais em relação a outros, enfim, é um acto que demonstra um determinado descontentamento em relação a um sistema politico, ideológico ou económico previamente instalado!

Como é óbvio a sociedade actual ocidental defende valores humanos de liberdade, democracia, e respeito pela diferença, este é o nosso ponto de vista, mas liberdade a que preço? Democracia a que custo? Respeitar a diferença como?

Tudo isto é muito bonito se não formos contra os interesses geopolíticos e económicos instalados, no entanto também compete á sociedade em que estamos envolvidos de criar condições sociais para que a população se sinta bem!

Vamos agora nos pôr do outro lado da barricada! Um país devastado por uma ditadura, com população analfabeta, que possui recursos naturais elevados explorados apenas por uma elite e que os únicos ensinamentos que recebe são de opressão por tudo o que é diferente, é natural que, quando se depara com invasões por parte de uma potência estrangeira, sanções económicas, carências económicas e sociais adopte um comportamento de repressão ódio e extremismo alimentado por este conjunto de factores.

Mais ainda quando estes factores façam vitimas familiares e inocentes!
Quem não procuraria vingança ou justiça pelas próprias mão se nos roubassem os nossos ente queridos!

A meu ver os comportamentos são iguais só muda o hemisfério geográfico, pois as causas se fossem as mesmas teriam os mesmos efeitos!

Veja - se o caso de crianças que se sentiram revoltadas devido a um conjunto de factores que a sociedade não lhes soube dar resposta em muitas escolas do mundo ocidental, e mataram indiscriminadamente colegas em salas de aulas, os casos nos EUA, e agora na Finlândia.

Também não são casos de terrorismo?

Quando jovens de bairros sociais e não só, em França mas também em Portugal, provocam distúrbios e criam medo nos transportes públicos e nas ruas das nossas cidades, também a falta de resposta por parte da nossa sociedade em inserir esses grupos de risco, não cria também actos de terrorismo?

A ETA em Espanha que luta pela indepêndencia do País Basco, usando actos terroristas, da mesma forma que nós no 1º de Dezembro de 1640 dissemos basta à ocupação Filipina!

Pena é que nesses actos a vida de pessoas inocentes seja ceifada, pessoas que estavam à hora errada no local errado!

E perda da liberdade e do direito à nossa privacidade, em nome da segurança nacional por parte de quem nos governa não será isso também uma forma de terrorismo!

VALE APENA PENSAR NISTO!!!!!!!





1 comentário:

al cardoso disse...

..." no entanto compete a sociedade em que estamos envolvidos de criar condicoes sociais para que a populacao se sinta bem!"

De facto se nos sentir-mos bem nao havera motivo para actos terroristas!

Ja quanto as escutas se e verdade que podem abortar muitos actos terroristas, e necessario que nao estejam nunca contra a liberdade individual e a privacidade!

Um abraco de amizade.

PS: Ca continuo ansioso pelas noticias que me prometeu, sabe o meu email nao sabe?