quarta-feira, setembro 22, 2010

Anúcio: "Caloteiros Precisam - se "

A taxa de juro da dívida pública portuguesa a dez anos atingiu esta segunda-feira o valor mais alto desde a entrada da moeda única.

O yield da dívida soberana tocou esta tarde os 6,456%, ultrapassando os 6,441% atingidos em Maio, altura em que a bolsa nacional sofeu um «mini-crash».

Ao mesmo tempo, o spread renovou esta manhã o máximo histórico: ou seja, o diferencial que mede o juro adicional que os investidores exigem para comprar dívida nacional em detrimento da alemã avançou para 397,4 pontos base.

Estas subidas acontecem no dia em que o Fundo Monetário Internacional garantiu que não tenciona intervir em Portugal, mostrando-se confiante nos esforços do Governo português para reduzir o défice até 3% em 2013.

Já o «credit default swaps» (CDS) - espécie de seguro que os investidores exigem para comprar dívida nacional - atenuou ligeiramente em relação à semana passada, quando se aproximou do valor mais alto de sempre. - In Agência Financeira de 20/09/2010

Mais uma vez somos a vergonha da Europa a nível da confiança dos mercados na nossa economia, fruto por um lado do nosso crescente endividamento por parte das famílias, devido à quase obsessão em consumir, é o carro novo, o sapato da moda, enfim...
Por outro lado o próprio estado continua a gastar fruto de uma crescente gestão danosa que apenas sabe prejudicar a economia por forma a sustentar os parasitas que sustentam o aparelho elitista e hierárquico do mesmo, o resultado está à vista...
Do ponto de vista financeiro Portugal é visto na Europa, como um país de possíveis CALOTEIROS!!!!

1 comentário:

al cardoso disse...

Gostei do novo Visual.
Nao gostaria de que passassemos a ser os caloteiros da Europa, mas parece que para la caminhamos!

Um abraco de amizade dalgodrense